reprodução automática próximo vídeo em 5s

Cinco momentos em que Cabral usou fracasso de Pezão como defesa

Ao se defender das acusações de formação de cartel e fraudes a licitações de obras do Estado do Rio de Janeiro, o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) atribuiu ao governo do sucessor, Luiz Fernando Pezão (PMDB), o atraso no pagamento de salários, o sucateamento dos carros das polícias Civil e Militar, entre outros problemas originados e agravados pela crise nas finanças do Executivo. O político, preso e condenado em ações penais da Operação Lava Jato, eximiu-se da culpa pela penúria econômica: "Essa crise não é minha, não". Confira cinco momentos em que Cabral usou o fracasso do sucessor como estratégia de defesa.



UOL Cursos Online

Todos os cursos