reprodução automática próximo vídeo em 5s

Chineses usam drone para criar primeiro táxi voador do mundo

Enquanto as montadoras de automóveis apontam o carro autônomo como a tendência do momento, em Dubai (Emirados Árabes Unidos) a aposta é bem mais, digamos, elevada: o Departamento de Estradas e Transportes da cidade anunciou que está testando um drone para transporte individual de pessoas, uma espécie de táxi voador.

Objetivo é lidar com os congestionamentos crescentes no trânsito local. Os planos são ambiciosos: o órgão governamental demonstrou a tecnologia durante um evento de três dias com "líderes mundiais" na cidade e, de acordo com o jornal Kuwait Times, o drone deve entrar em operação já em meados deste ano.

O modelo fornecido para o futuro sistema de transporte se chama Ehang 184 e é fabricado na China. Para que ele entre em operação, o usuário precisa apenas informar o destino pretendido em uma tela tátil. A viagem é monitorada em tempo integral a partir de uma central de comando no solo.

O táxi voador é capaz de voar a 100 km/h a uma altura de até 300 metros. Utilizando um conjunto de oito hélices, posicionadas ao redor da cabine, tem autonomia de 30 minutos de voo e, de acordo com a fabricante, requer duas horas de recarga para suas duas baterias -- porque sim, o Ehang 184 é elétrico.

Para os mais desconfiados, a marca chinesa informa que o drone conta com uma série de recursos de segurança. Um deles: ao sinal de qualquer problema mecânico, ele aterrissa no destino mais próximo, automaticamente. Outro: ele teoricamente conta com sistema que evita a invasão de hackers.



UOL Cursos Online

Todos os cursos