! "Papo Reto com Neto" recebe o maestro João Carlos Martins - TV UOL

reprodução automática próximo vídeo em 5s

"Papo Reto com Neto" recebe o maestro João Carlos Martins

Em entrevista ao programa Papo Reto com Neto, João Carlos Martins declarou seu amor pelo esporte e pela música, relembrou momentos marcantes de sua carreira e contou como fez Éder Jofre reconquistar o título mundial de boxe. Torcedor da Portuguesa, o maestro estava participando de um rachão com o time em Nova York quando perfurou um nervo próximo ao cotovelo e teve uma recuperação difícil, o que o fez voltar para o Brasil, vender seus pianos e entrar na faculdade. Três anos depois encontrou o ex-campeão de boxe e disparou: Éder, você tem que recuperar o título mundial para o Brasil. Se quiser, promovo sua luta, mas o pugilista, com 37 anos, acreditava que seria impossível. No entanto, um ano depois, em 1973, o lutador brasileiro enfrentou e recuperou o título ao vencer o cubano Jose Legra em combate promovido por Martins. Quando vi o juiz levantar a mão do Éder, falei para mim mesmo: 'eu sou um covarde. Esse homem recuperou o título e eu não tentei o piano'. Foi quando voltei para a música, relembrou (31m30s). Inspirado pela bela história de superação de Jofre, comentou sobre as dificuldades que enfrentou em sua carreira de músico -João se tornou maestro aos 60 anos, após sofrer diversos problemas com as mãos e passar a ter graves problemas motores- e como tornou seu trabalho mais democrático ao reger a dupla sertaneja Chitãozinho & Xororó e a escola de samba Vai-Vai, de São Paulo (18m26s). O pianista falou também sobre sua dedicação à programas sociais em comunidades carentes de São Paulo, Guarulhos, Osasco e em outros estados (7m57s). João se mostrou otimista com a descoberta de talentos nesses locais e explicou: “para um talento acontecer é necessário dar disciplina e oportunidade” (11m46s). Quando o assunto foi esporte, o maestro falou sobre o bom exemplo que os atletas paralímpicos dão ao público (26m43s), além de lamentar o pouco apelo que a seleção brasileira de futebol tem atualmente, ninguém sabe dizer a escalação do time. Faltam estrelas na equipe. Por enquanto, só temos Neymar como ídolo” (29m05s). Para o time de coração, sobraram críticas para a diretoria: “toda vez que a Portuguesa tem um time coeso, bom e uma torcida animada pelo desempenho da equipe, vem a diretoria e desmonta” (34m54s). O filme baseado em sua carreira, que está sendo dirigido por Bruno Barreto e vai ter Marcelo Serrado no papel do maestro, também foi tema da conversa (44m55s). O programa Papo Reto com Neto vai ao ar todas as quintas-feiras, às 17h.